Charles Manson: 75 anos de pura vida

“É apenas uma questão de vir para a percepção de que tudo é agora. Respirando, e expirando. Eu tenho o mundo inteiro respirando e expirando. E eu estive por cem milhões de anos fazendo isso. Essa é a minha vontade, e eu sou Deus. E não me importa que você não goste disso, ou não acredite nisso. Não importa. Eu poderia deixar cair esse corpo aqui e seguir em frente, e ser mil estrelas.”

-Charles Manson

 

Charles Milles Manson nasceu em 11 de novembro de 1934, há 75 anos. Filho de Ada Kathleen Maddox e William Manson. Afirma-se freqüentemente que Manson nasceu como “Sem Nome Maddox”. Isso é absolutamente falso, não existe nenhum documento que cite “Sem Nome Maddox”. Charles Manson nasceu com o nome “Charles Milles Maddox”.

 

A Família Maddox

“Eu sou um hillbilly. Eu vivo nas montanhas. Eu faço moonshine. Eu tenho uma longa espingarda, e eu atiro bem longe. Eu sou Deus nos vales. Eu deixo as mulheres irem para a igreja – dá a elas algo para fazer. Mas eu sei quem Deus é, e eu sei quem Jesus é, e eu sei quem o Diabo é, e eu realmente não preciso de nada na planície porque a montanha mantém a luz. Mas quando as montanhas estão morrendo, então eu tenho que descer para a planície, e eu tenho que balancear a situação – impedir que elas sejam destruídas pela mineração, ou que derrubem as árvores até que nada exista mais. Então é por isso que eu estou pagando pelos últimos 40 anos, onde o meu tio Jess me enviou.”

-Charles Manson

 

“Eu passei a visitar a minha mãe na prisão quando eu ainda estava começando a andar. Quando ela saiu, ela veio e me pegou em um lar adotivo, e me colocou em uma escola para meninos. Assim, eu fui educado pelos militares.”

-Charles Manson

 

“Meu avô disse à minha avó que na Primeira Guerra Mundial ele estava em pé sobre um corpo, e ele viu uma Bíblia no bolso do rapaz que ele havia matado. Ele estendeu a mão, pegou e começou a ler a Bíblia. Lá estava uma foto daquele homem com sua esposa e seus filhos, dois, três filhos, você entende? E ele tinha uma corrente com uma cruz. E ele olhou para a cruz, e ele olhou para baixo, e ele viu a si mesmo. Ele disse: ‘O que eu estou fazendo aqui lutando contra o meu irmão?’ Ele voltou e disse à minha avó: ‘Eu estava lutando meus irmãos, e eu nem sei por quê’.”

-Charles Manson

 

Charles Manson é neto de Charles Milles Maddox, maquinista da B&O Railroad, e Loraine Nancy Ingram Maddox, uma devota cristã Nazarena, ambos de Morehead, em Kentucky. Manson nasceu durante os tempos difíceis da Grande Depressão. Sua mãe foi para a prisão por furto quando ele ainda era uma criança, então boa parte dos seus primeiros anos foi passado com os seus avôs, em Kentucky, e seu tio e tia, na Virgínia Ocidental.

 

A Família Manson

“Eu não estou entregando a minha alma. Eu não estou rendendo o meu pai. Eu não estou desistindo do meu pai. Meu pai bebe uísque escocês e toca gaita – faz o que quer fazer, você sabe. Eu não vou entregar isso. E eles me dizem: ‘Seu pai está morto’. Meu pai nunca morre, cara. Não existe tal coisa como a morte.”

-Charles Manson

 

Manson é um sobrenome escocês de origem viking, a versão inglesa do sobrenome escandinavo Magnusson, que significa filho de Magnus. Magnus era um nome comum entre a aristocracia escandinava. Magnus, que significa “grande” ou “magnífico” em latim, se tornou um nome mais comum durante a Idade Média, quando várias nações européias, e suas casas reais, introduziram-no por terem se convertido ao cristianismo católico, cuja língua oficial é o latim. Esse foi especialmente o caso da realeza e nobreza escandinava. Como um nome próprio escandinavo, ele foi inspirado pelo governante dos francos, Carlos Magno, cujo nome em latim era “Carolus Magnus”, e era entendido em nórdico antigo como “magn-hús”, ou “casa da força”. A palavra “magnus” está enraizada no termo indo-europeu “Mag”, que é de onde palavras como mágica, magia, magos, magnitude, magistrado, entre outras, derivam.

 

O Clã Gunn

“Tenho crianças na escuridão onde os highlanders caminham, tenho cavaleiros nas batalhas das sombras da minha alma.”

-Charles Manson

 

O sangue de Manson é escocês e irlandês. Ele é do clã Gunn, vindos do nordeste da Escócia, das regiões de Caithness, Sutherland e das Ilhas Orkney. As origens do clã Gunn são traçadas na Noruega, descendentes do lendário Sweyn Asleifsson, conhecido como o “Último Viking” e progenitor do clã. Do seu neto, Gunni, é de onde o nome Gunn foi escolhido para batizar o clã.

 

No 11º dia do 11º mês

“Eu sou um filho dos militares. Todos os aposentados de todas as guerras me criaram. A farda é meu pai. Então, eu acreditava que eu tinha direitos em um tribunal, e que tudo o que eu tinha que fazer era levar os meus problemas ao juiz e ele iria corrigi-los. Porque eu senti que o juiz era a autoridade, era Deus, era o nosso pai, era o militar, era o país.”

-Charles Manson

 

O dia 11 de novembro é Dia dos Veteranos nos Estados Unidos (e Dia do Armistício em muitas partes do mundo). Nossos pais, avós e demais antepassados morreram em batalhas para construir e preservar os nossos direitos de hoje. O pai de Charles Manson morreu no campo de batalha para proteger e preservar os direitos dele, que foram roubados quando Manson teve o seu direito da 14ª Emenda Constitucional, de representar a si mesmo em um tribunal, anulado no caso Povo da Califórnia contra Manson, em 1970.

 

Os Direitos de Charles Manson

“Você entra em um cemitério e olha para todos os mártires do coração, todos os homens que deram as suas vidas a Deus e ao país, e então você vem e diz: ‘Onde Charlie errou?’ Será que Charlie errou? Ou foi o oceano do movimento espiritual no mundo para trazer mudança para esse planeta? Será que isso começou antes de Charlie nascer, e todo mundo estava errado?

O presidente dos Estados Unidos é supostamente o líder de nós [americanos]. Bom, vocês não podem me escolher como líder da sua família e depois dar imunidade a Nixon. Ele matou muito mais gente do que o Charlie.”

-Charles Manson

 

Charles Manson, que seus antepassados e membros da família estão no registro de combates na Revolução Americana de Independência, na Guerra Civil Americana, Primeira Guerra Mundial, Segunda Guerra Mundial e Guerra da Coréia, foi negado o seu direito constitucional de se defender em um tribunal de justiça e recebeu a pena de morte por crimes que ele não cometeu e nunca foi acusado de ter cometido. A pena de morte no estado da Califórnia foi anulada, e Manson foi condenado à prisão perpétua, com possibilidade de liberdade condicional.

Charles Manson esteve injustamente preso pelos últimos 40 anos. Antes da sua última libertação da prisão, no Equinócio da Primavera de 1967, Manson já havia cumprido 22 anos trancado atrás das grades desde que ele colocou fogo em sua escola aos 9 anos de idade. Ele foi criado por veteranos da Primeira Guerra Mundial e da Segunda Guerra Mundial. Aos 13 anos de idade, ele foi colocado na escola Gibault para meninos, e continuou a ser colocado em várias instituições do governo ao longo da década de 1940 e início dos anos 1950 por furto e roubo de carros. Ele fugiu da maioria das instituições em que foi colocado. Alguns dos lugares onde Manson viveu durante esses tempos foram o Natural Bridge Honor Camp, National Training School for Boys, em Washington DC, Federal Reformatory, Petersburg Federal Reformatory e Chillicothe Federal Reformatory. Manson foi criado principalmente por veteranos aposentados, que trabalhavam nessas instituições. O presidente Nixon, que declarou Manson culpado “direta ou indiretamente” pelos assassinatos de agosto de 1969, foi um advogado e sabia que o que ele estava fazendo era ilegal – ele condenou Manson antes do julgamento acontecer.

 

Charles Manson no Mundo

Manson tem servido um total de mais de 62 anos em prisões e instituições do governo dos Estados Unidos. Mais tempo do que qualquer cidadão americano vivo hoje. Ele passou toda a sua vida com rebeldes, revolucionários, veteranos, guerreiros, juízes e guardas.

Ele suportou o inferno, teve os seus direitos negados, seus filhos levados, sua música roubada e destruída, seu rancho queimado, suas cartas destruídas, seus amigos proibidos de vê-lo. Manson foi envenenado, queimado com produtos químicos, espancado, teve costelas e dentes quebrados, passou dias amarrado, foi torturado, incendiado, usado pelo sensacionalismo dos meios de comunicação há 40 anos e amaldiçoado pelos astros de Hollywood. Mas Charles Manson sobreviveu, em pé, para o fogo da eternidade. Ele é o irmão universal de todos os homens que deram as suas vidas no serviço à verdade, honra e justiça.

Esse mês de novembro, ele completou 75 anos de pura vida. Devemos honrar Charles Willis Milles Maddox Mac Manson pelo seu sacrifício, combate, dedicação, coragem, inspiração e amor.

Agradecimentos ao irmão Hay Hay pelo artigo original. Esse artigo é fruto da dedicação dele.

Leia sobre. Entenda a verdade. Não deixe o SEU fogo apagar.

logo final

© 2009 ATWA Brasil

Anúncios

~ por ATWA Brasil em 17/11/2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: